Archive for the ‘noticias’ Category

Atividades recreativas e futsal fazem parte da programação dos Jaavas desta quarta-feira

quarta-feira, agosto 27th, 2014

Alunos da Educação Especial da rede municipal participaram, nesta quarta-feira, 27, da manhã recreativa dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), no Clube do Trabalhador do Serviço Social da Indústria (Sesi), localizado na Alameda Cosme Ferreira, Coroado, zona Leste. No turno da tarde, foi a vez das partidas de futsal, no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, na Compensa, zona Oeste.

O Jaavas é uma realização da Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias municipais de Educação (Semed) e Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), em parceria com as secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), da Educação (Seduc) e da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), além da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e outros órgãos públicos e entidades privadas.

Acompanhado de pais e professores, os alunos participaram das competições de arremesso de bola ao arco, catando o papel, arremesso e domínio, dominó adaptado, jogo de dama, bola do cano e circuito.

Simone Paiva foi incentivar o filho Victor Paiva, que é autista e participou da modalidade arremesso e domínio. Ela destacou a importância da inclusão por meio dos jogos.

“Tenho dois filhos autistas, o Victor de 8 anos e a Victória de 16. Eles sempre participam das atividades. O Victor gosta de medalhas. Ele tem uma coleção em casa. Crianças assim como ele precisam ser incentivadas no dia a dia, na escola, no esporte. Isso motiva eles, alimenta o ego deles. Faz parte da inclusão da sociedade no mundo do esporte. Infelizmente, ainda sofro preconceito nos lugares que frequento com meus filhos, mas isso deve ser superado”, relatou.

Para a coordenadora e idealizadora do projeto, Shirley Amaral, os jogos voltados para as pessoas com pouca mobilidade faz com que todos possam participar das atividades.

“Esses jogos recreativos adaptados são para aquelas pessoas que têm pouca mobilidade. Nosso objetivo maior é a inclusão, que os alunos participem de forma efetiva dos jogos, dentro das limitações deles. Eles ganham medalhas, interagem, se desenvolvem psicologicamente, sociabilizam”, informou.

O aluno Tiago Correia de Oliveira, 26, disse que gosta de praticar capoeira, correr, de praticar esportes. A mãe dele, Célia Correia, relatou que o filho participa de várias corridas de rua, que gosta de se superar.

“Ele gosta muito de esporte, sempre participa dos jogos da escola e das corridas de rua. Ele não vai para competir, para chegar em primeiro, mas vai para completar, para superar obstáculos”, relatou.

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Lton Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Escola Municipal Maria do Carmo destaca “Meio ambiente e cidadania” em Feira de Ciências

quarta-feira, agosto 27th, 2014

Aproximadamente de 1,6 mil alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal Maria do Carmo Rebello de Souza, apresentaram nesta quarta-feira, 27, o tema “Meio ambiente e cidadania”, dentro do tema macro da 2ª Feira de Municipal de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental, da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

 

Na oportunidade, a escola ficou lotada com a presença de pais, responsáveis, comunitários, além dos professores, pedagogos e convidados para acompanhar de perto o resultado de dois meses de trabalho dos alunos da unidade de ensino.

 

Com um efetivo de 27 professores orientadores, os estudantes para desenvolver as atividades da feira, participaram de oficinas, produção de material reciclado, pesquisa de campo em torno da escola, pela internet, bibliográficos e coreografias relacionadas a temática do evento.

 

“Na verdade, já trabalhamos a questão ambiental na escola. Na feira de ciências, nós fortalecemos o tema, porque entendemos que nossos alunos devem ter essa formação para o meio ambiente equilibrado e sustentável. O aluno deve perceber sua função ao meio ambiente e atuação, para que as futuras gerações tenham um ambiente sustentável”, comentou a diretora da escola, Nizia Feitoza Brandão Pimentel.

Jodeane de Oliveira, 37, mãe da aluna do 3º ano matutino, Ana Victória, 8, fez uma visita na feira, e gostou dos trabalhos realizados pela comunidade escolar. Para ela, o fato da filha aprender sobre alimentação, um dos itens do tema foi maravilhoso.

 

“Ele estudou sobre o valor nutricional das frutas, mas principalmente sobre a goiaba, que tem um valor grande para o organismo. Achei interessante a feira abordar tanta coisa interessante, porque os alunos tiveram um aprendizado sobre vários assuntos que fazem parte do nosso dia a dia.”, disse a genitora.

 

O aluno do 8º ano vespertino, Isaac Freire, 15, que faz parte do Programa Ciência na Escola (PCE), foi o expositor da sala temática “Literatura Amazonense Musicada”. De acordo com estudante, a abordagem foi feita para destacar a linguagem regional do povo amazônico.

 

“Nosso foco é trabalhar as músicas regionais do Amazonas. Fizemos alguns debates com cantores regionais. Aprendi que é bom aprender falar ‘caboclês’ de nossa região, ou seja, o ‘amazonês’. Isso também pode ser ensinado em sala de aula na língua portuguesa, com aulas interativas com vídeos, com algumas falas do caboclo, língua indígena, onde muita gente não fala. A partir de nosso trabalho, nós verificamos que algumas pessoas sofrem preconceito linguístico do modo de falar e do seu jeito de ser”, salientou.

 

TEXTO: Paulo Rogério Veiga

FOTO: Cleomir Santos

Gestores das DDZs 4 e 2 se reúnem com representantes da Semed

quarta-feira, agosto 27th, 2014

­­­­­­­­­­­­­­­­­­Gestores das escolas das Divisões Distritais Zonais (DDZs) 4 (Centro-Sul) e 2 (Oeste) estiveram reunidos, nesta terça-feira, 26, para debater assuntos pedagógicos e tirar dúvidas sobre questões administrativas e de infraestrutura das escolas. Na ocasião, os diretores comentaram as melhorias alcançadas após a implantação da Gestão Integrada da Escola Avançada (Gide-Avançada).

Durante a reunião da DDZ 4, realizada pela manhã, assuntos como a previsão de Hora de Trabalho Pedagógico (HTP) para professores de Educação Infantil e de 1º ao 5º ano, a oferta de língua estrangeira no currículo do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental e as orientações para as matrículas 2015 estiveram em pauta. Além disso, dúvidas sobre merenda escolar e serviços de infraestrutura foram esclarecidas.

Para o secretário municipal de educação, Humberto Michiles, os encontros são proveitosos, visto que é uma maneira de aproximação entre os diretores da escola e representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

“Eu penso e constato que as reuniões têm sido cada vez mais proveitosas, na medida em que problemas rotineiros como reforma de escola e infraestrutura estão sendo superados. Hoje nós não temos muitos desses questionamentos nas reuniões, o que nos permite focar no verdadeiro sentido da escola, que é o processo de ensino-aprendizagem”.

Ele aproveitou, ainda, para informar aos servidores da DDZ sobre a promoção de cargo de uma servidora da unidade. “No dia de hoje eu quis mostrar que as escolhas da secretaria têm sido e costumam ser baseadas no mérito, na dedicação, comprometimento e capacidade das pessoas. Não podemos falar em qualidade da educação sem valorizar nossos servidores”, completou.

 

DDZ 2

Pela parte da tarde, os gestores da DDZ 2 (Oeste) também se reuniram para discutir propostas pedagógicas. Uma apresentação dos alunos do Centro de Artes Irmã Yolanda Setubal, que foi reaberto com o apoio da Semed após dez anos sem funcionamento, emocionou os participantes.

Gestor da Escola Municipal Irmã Serafina Cinque, José Francisco da Silva, comentou sobre as reuniões. “Com a descentralização da secretaria, na qual as reuniões têm representantes de cada setor, nós conseguimos fazer o diálogo mais de perto, tirar dúvidas e trocar experiências, onde cada um traz um pouco do que acontece em outras escolas”.

Gestora da Escola Municipal Senador Fábio Lucena, Nadir Gonçalves, contou que as reuniões têm sido cada vez mais aproveitadas pelos gestores. “Os encontros são muito importantes, porque se existe alguma dúvida, elas são tiradas aqui. Tem também a questão da praticidade. Se temos uma pauta, fica muito mais fácil expô-la aqui do que ficar se deslocando para a DDZ. Acho a reunião fundamental e a participação dos gestores é excelente. Tivemos muitas mudanças positivas e o que não foi executado ao longo do ano, nós continuamos aprimorando e tentando”.

Texto: Luana Carvalho

Semed oferece práticas esportivas aos alunos da Divisão Distrital Zonal Oeste

quarta-feira, agosto 27th, 2014

Cerca de 250 alunos do ensino noturno da Divisão Distrital Zonal Oeste, da Secretaria Municipal de Educação (Semed) participaram, na noite desta terça-feira, 26, de práticas esportivas na Escola Municipal Eliana Lúcia Monteiro, no bairro da Compensa, zona oeste da cidade. As modalidades aconteceram na quadra poliesportiva da unidade, envolvendo 12 escolas da DDZ Oeste.

A atividade faz parte das atividades da 2ª edição dos Jogos do Ensino Noturno (JEN), que está sendo realizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), desde o iniciou deste mês, com disputas entre 72 escolas e participação de 1,6 mil alunos.

O JEN tem o objetivo de promover a prática do desporto como instrumento na formação de cidadania, além de contribuir para a redução dos índices de evasão escolar no turno noturno.

O coordenador do evento e assessor de Educação Física da Semed, Zacarias Lopes, explicou qual é meta da secretaria com a realização do JEN.

“A nossa expectativa é que aconteça uma mobilização nas escolas incentivando a prática do desporto, além de minimizar o índice de evasão escolar no turno noturno”, afirmou Zacarias.

Zacarias falou, também, da importância do JEN para os alunos. “Este evento busca aproximar o aluno da escola, fazer com que sintam parte dela e, sobretudo, tornar o ambiente escolar mais prazeroso e atrativo”.

Para Tamyres Alves, 16, aluna do 9º ano da Escola Municipal Maria Rufina, o JEN é uma novidade e uma forma de interessante de trabalhar com alunos do ensino noturno. “É a primeira vez que participo do JEN. Estou achando muito interessante, é uma boa forma de atrair alunos como eu, que até então só estava acostumada com atividades em sala de aula”, mencionou a aluna.

A competição está organizada em seis modalidades: tênis de mesa, dominó, futsal, queimada, vôlei e lance livre na cesta.

Nesta semana, acontecerão os jogos nas Divisões Zonais Norte e Rural. Na próxima semana, serão realizadas nas Divisões Leste 1 e 2 e, também na Divisão Distrital Zonal (Norte e Leste).

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Cleomir Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054

Seminário debate atendimento a alunos com deficiência

terça-feira, agosto 26th, 2014

Professores da rede municipal de ensino que atendem alunos com necessidades especiais participaram na tarde desta terça-feira, 26, do Seminário de Educação Inclusiva, promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio do Complexo Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo. O seminário, que faz parte da programação da Semana Mundial da Pessoa com Deficiência, ocorreu no auditório da Semed, localizada na Avenida Mário Ypiranga, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul.

O seminário teve como objetivo principal estimular as possibilidades de como atender um aluno especial nas escolas municipais, como destacou a professora Reni Formiga, gerente do CMEE André Vidal de Araújo.
“O seminário é voltado para os professores que atuam com alunos com deficiência, de todas as escolas com a modalidade de educação especial e escolas inclusivas, aquelas escolas que têm alunos especiais mesmo sem ser especializada, e tem como objetivo fomentar a discussão das possibilidades de como atender este aluno, facilitando, dando os caminhos, como se deve trabalhar no dia a dia com os alunos especiais”, informou.

As professoras Francilene da Silva Pereira e Rubenilde Galvão Freitas, da Escola Municipal Djalma Passos, localizada na Cidade Nova, conversaram com o público presente e contaram suas experiências sobre como trabalhar com alunos especiais em sala de aula.

“Trabalho com alunos especiais há mais de dez anos, agora a estrutura está melhor, posso dizer que é um trabalho difícil, porém muito prazeroso. Aprendemos com os alunos e temos que nos esforçar ao máximo, pois os alunos são dependentes do nosso trabalho. Trabalhamos ainda a solidariedade com os outros alunos, para que a inclusão tenha sucesso. Acima de tudo você tem que ter amor pelo que faz”, relatou Francilene.

Rubenilde informou que o importante é que os alunos especiais participem de todas as atividades em sala de aula.

“Tenho dois alunos especiais na minha turma do 3º ano, uma com paralisia cerebral e uma autista. Acredito que todos os alunos são especiais, eles só tem habilidades diferenciadas um dos outros, requer mais tempo para aprender, uma atenção maior, mais paciência. Eles interagem normalmente, realizam as atividades passadas em sala de aula, claro que eles têm o tempo deles, mas o importante é que participam de todas as atividades”, relatou.

O seminário contou ainda com a palestra da doutora Denise Teperine Dias, que falou sobre a inclusão da criança autista.

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Lton Santos

Assessoria de Comunicação (92) 3632-2054

Cinco modalidades abrem o primeiro dia de disputas do Jaavas

terça-feira, agosto 26th, 2014

Natação, golbol, futsal, bocha e queimada foram as modalidades disputadas nesta terça-feira, 26, primeiro dia de competição dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas). As disputas foram realizadas no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, na Compensa, zona Oeste, e no Complexo Municipal de Educação André Vidal, no Parque 10, zona Centro-Sul.

Na queimada, o duelo entre a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) Manaus e o Complexo Municipal de Educação André Vidal foi acirrado.

Todos os competidores tinham deficiência auditiva e a torcida, em respeito, permaneceu calada. A cada ponto, os presentes levantavam os braços e balançavam as mãos, gesto que representa o aplauso na Linguagem Brasileira de Sinais (braile).

Segundo Eldo Cabral, um dos coordenadores do Jaavas, a competição não tem vencedor. Todos são campeões e recebem medalhas de participação. A ideia é promover o lado social dos alunos.

“Temos nos jogos alunos com diversas deficiências. Síndrome de down, paralisia cerebral, entre outras. Aqui, trabalhamos a união deles, a confiança e também a parte física. É muito prazeroso para os participantes”, disse.

A alegria no rosto dos alunos expressava a satisfação deles em participar dos jogos. Rafael Rocha, 18, tem deficiência intelectual. Do time do André Vidal, ele foi o maior pontuador durante a partida. Sem modéstia, afirmou que é o melhor da equipe. “Sou muito bom, por isso que nós ganhamos. Fiquei feliz e meus amigos também”.

Já Marcelo da Silva, colega de Rafael, disse que só estava no time de queimada para “quebrar um galho”. Ele afirmou que seu esporte preferido é o futsal. “Ano passado ainda fiz dois gols na competição. Esse ano vou fazer mais”, prometeu.

 Melhora pedagógica

A professora Elisangela de Souza leciona língua portuguesa e matemática no Complexo André Vidal. Em sua sala, há alunos com autismo, paralisia cerebral e deficiência intelectual. A maioria deles está participando do Jaavas. Para ela, a atividade também ajuda no desenvolvimento escolar.

“Eles saem do ambiente da sala de aula e ficam eufóricos. Sabemos que os jogos influenciam bastante no rendimento escolar, pois eles trabalham a parte motora, o espaço e a lateralidade. Então, isso tudo ajuda. Percebemos, por exemplo, maior facilidade na hora que eles voltam para trabalhar a língua portuguesa e a matemática”, explicou.

 

TEXTO: THIAGO BOTELHO

FOTOS: LTON SANTOS

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054

Pais e alunos participam de 2º Festival Folclórico da Escola Municipal Francisca Mendes

terça-feira, agosto 26th, 2014


Foi realizado, na manhã desta terça-feira, 26, o 2º Festival Folclórico da Escola Municipal Francisca Mendes, localizada no bairro São José 2, zona Leste. A festa contou com apresentações dos alunos e participação dos pais, que lotaram o pátio da escola.

Os temas do festival foram divididos por turmas, como informou o gestor Carlos José. As turmas das salas multifuncionais ficaram com o tema ‘Desenho Coloridos’, as turmas do 1º ano apresentaram sobre ‘Cantigas de Roda’, os do 2º ano ficaram com o tema ‘Trava Língua’, os do 3º ano com ‘Receita’, os do 4º ano com ‘Parlenda’ e os do 5º ano apresentaram as ‘Lendas’.

“Foi um sucesso o nosso festival, os pais compareceram em grande número, trazendo as guloseimas, não foi nada comprado, foi tudo preparado por eles para servir os alunos. As crianças trabalharam os temas por pouco mais de dois meses, foi uma boa preparação, com pesquisas, trabalhos em sala de aula e eles se saíram muito bem. A apresentação em público também trabalha a expressão corporal, libera a timidez e isso também é bom”, relatou o gestor.

O aluno Diogo Lobato Gomes, 13, do 5º apresentou a ‘Lenda da Iara’ e informou que gostou de participar e que aprendeu mais sobre o folclore. “Eu não sabia da lenda, mas durante a pesquisa a gente foi aprendendo e foi bem legal a apresentação, foi divertido”, informou.

Para a dona de casa Cristiana Melo Lima, mãe do aluno Mateus Lima Ribeiro, 7, do 2º ano, é importante a participação dos pais, dando apoio para os filhos.

“Foi muito legal o festival da escola. Já havia acompanhado ano passado e posso dizer que esse ano teve uma grande evolução. A organização foi muito boa, teve bastante opção de diversão para os alunos e as apresentações, as danças, os desenhos, estavam todos lindos. Os pais que puderem devem participar das atividades dos filhos nas escolas, para apoiar e incentivar”, relatou.

Ao final do Festival Folclórico, ainda houve premiação para os alunos que tiveram seus trabalhos, desenhos, peças, citações, escolhidos por uma equipe de jurados formada por professores.

 

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Cleomir Santos e Divulgação da Escola 

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054

Escola Municipal José Tavares aborda “Água fonte de vida que dá a vida” em Feira de Ciências

terça-feira, agosto 26th, 2014

Com uma equipe de cinco alunos selecionados pela coordenação pedagógica, a Escola Municipal José Tavares de Macedo, bairro Santa Luzia, zona Sul da cidade, durante três semanas realizou um trabalho de pesquisa com uso das tecnologias, mas principalmente a visitação a áreas adjacentes da unidade de ensino do projeto “Água fonte de vida que dá a vida”, tema da 2ª Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental.

Com objetivo de valorizar a água como fonte de vida, reconhecendo sua importância, as consequências pelo mau uso e utilização adequada em nossa vida, o grupo de alunos fez a apresentação dos trabalhos nesta terça-feira, 26, no período da manhã e da tarde, no refeitório da escola. A programação contou com a presença da comunidade escolar, educadores, professores e pedagogos da escola.

“Creio que foi um aprendizado muito grande para os alunos, porque eles puderam ver de perto a situação dos igarapés e ver que as pessoas estão poluindo os rios. Eles, in loco, presenciaram a situação das lixeiras nas proximidades da escola, do lixo que é jogado nas calçadas, nas ruas, ou seja, eles agora têm a certeza de que é muito importante a preservação dos rios e não se pode jogar tudo dentro deles.”, finalizou uma das coordenadoras dos alunos, Ione Matias de Andrade.

Uma das atividades dos alunos dentro do tema “Água fonte de vida que dá a vida” foram entrevistas com comunitários sobre o lixo nas adjacências da escola, registro da contaminação dos rios por meio de filmagens, visita ao igarapé ‘Mestre Chico’, no Educandos, além da criação de um blog na internet para o registro das atividades sobre o trabalho executado.

Um dos cinco alunos que realizou a pesquisa foi Victor Gabriel de Souza, 11, do 5º ano vespertino. Ele disse, que a experiência de acompanhar de perto a situação nos arredores da escola foi excelente e afirmou que todos precisam ter consciência da preservação do meio ambiente em geral.

“Esse trabalho foi o mais desenvolvido que a gente fez até agora. Temos muitos elementos da natureza, mas nosso maior tesouro é a água, por isso, é fundamental fazer esse esforço. Sem água não temos vida, e sem vida o ser humano morre. Muita gente do bairro não polui só os rios, mas a rua, porque o certo é jogar lixo no lixo, mas acabam jogando por onde todos andam”.

Moradora do bairro Santa Luzia, a funcionária pública Vera Lúcia, 42, disse que o trabalho dos alunos, de sair para verificar de perto o total descuidado com o ambiente escolar e da comunidade, é algo que merece o respeito e admiração de todos.

“Essa semente a gente só vai ver o resultado no futuro, porque aqui nós temos uma lixeira ociosa em frente a escola,  problema do desperdício da água da própria comunidade. Enfim,  é importante que os alunos, que são moradores da comunidade, visitem casa em casa e conversem com os próprios pais para futuramente evitar esse desperdício.”, salientou.

 

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Divulgação Escola

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054

Jogos inclusivos vão reunir mais de dois mil alunos

terça-feira, agosto 26th, 2014

Mais de dois mil alunos com deficiência, de 33 delegações, participarão da 3ª edição dos Jogos Adaptados André Vidal (Jaavas), até o dia 30 de agosto. A solenidade de abertura do evento inclusivo, que é promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), aconteceu na noite desta segunda feira, 25, no Clube do Trabalhador (Sesi), na alameda Cosme Ferreira, Coroado, zona Leste.

Durante a cerimônia, houve desfile de escolas, acendimento da pira Olímpica, apresentações de alunos do Complexo Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo e instituições participantes. Os mais de dois mil atletas disputarão 37 modalidades esportivas e atividades adaptadas. Entre os participantes estão a Associação de Amigos Autistas do Amazonas (AMA) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), de Iranduba.

O Jaavas tem como proposta mobilizar a comunidade educativa, que trabalha com alunos com deficiência, oferecendo atividades lúdicas e esportivas que possibilitem o desenvolvimento nos aspectos cognitivo, motor, afetivo e social de alunos com deficiência.

As modalidades disponíveis nesta edição são: basquetebol, voleibol, futsal, natação, goal bol, bocha, corrida sobre banco sueco, atletismo, tênis de mesa, queimada, entre outras.

Os jogos serão sediados no Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, na Creche Municipal Magdalena Arce Daou, no Clube do Trabalhador (Sesi), Apae, na Faculdade de Educação Física  e Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Vila Olímpica de Manaus.

O secretário municipal de educação, Humberto Michiles, disse que atividades como o Jaavas devem ser ampliadas dentro da secretaria. “Iniciativas como esta devem ser cada vez mais fortalecidas, pois é a a partir delas que oferecemos momentos únicos a essas pessoas. Com isso, oportunizamos entretenimento, diversão e interação, por exemplo”.

O secretário destacou ainda sua satisfação com o grande número de participantes no evento. “Estamos felizes com a quantidade de pessoas que vão participar nesta edição. São mais de duas mil. Isso prova que as pessoas reconhecem a importância deste evento que está ampliando a cada ano”.

O público-alvo da atividade são pessoas com deficiência intelectual, síndrome de autismo, deficientes visuais, deficientes auditivos e com
paralisia cerebral.

A coordenadora do Jaavas, Shirley Amaral, mencionou as conquistas alcançadas com a realização dos jogos. “Com o Jaavas, percebemos que nossos professores estão buscando qualificação para trabalhar com os alunos com deficiência. Percebemos também que nossos alunos estão mais motivados e, principalmente, inseridos na sociedade. Isso nos deixa felizes e dispostos ainda mais para continuar com esse trabalho”, disse Shirley.

O Jaavas é destinado a todos os estabelecimentos de ensino da rede municipal, filantrópica e particular de Manaus e aos municípios que compõem o Estado.

A secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e primeira dama, Goreth Garcia, esteve presente na cerimônia de abertura. “É realmente um trabalho sério e louvável desenvolvido no município com as pessoas que têm deficiência”, destacou.

A gerente de Educação Especial da Semed, Reni Formiga, disse ainda que “um evento como este representa às pessoas com deficiência a oportunidade de se sentirem importantes, valorizadas e, sobretudo, parte de uma sociedade que às vezes não entende que pessoas com deficiência têm e merecem o mesmo direito e respeito que todos”.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Lton Santos/Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Circuito do Trabalho realiza mais de 600 atendimentos no Santa Inês

segunda-feira, agosto 25th, 2014

Mais de 600 atendimentos foram realizados no sábado, 23, no 11° Circuito do Trabalho, no bairro Santa Inês, zona Leste. A ação é quinzenalmente promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad).

O circuito ocorreu na Escola Municipal José Garcia Rodrigues, atendendo a moradores do Santa Inês e bairros próximos. No local, foram efetuados 198 cadastros para encaminhamento ao mercado de trabalho, 101 emissões de Carteira de Trabalho (CTPS) e 12 agendamentos para procedimento de entrada no Seguro Desemprego. Outras 299 pessoas participaram de palestras de orientação ao trabalhador. No local também foram ofertados serviços de saúde, exames oftalmológicos e corte de cabelo.

Acompanhado pelo diretor do Sistema Nacional de Empregos (Sine), Adonay Sabá, o secretário municipal do Trabalho, David Reis, visitou as instalações onde foram oferecidos os serviços do circuito e explicou como a ação funciona quinzenalmente e de forma itinerante.

“O circuito tem recebido a cada edição um fluxo de pessoas acima do esperado e será aprimorado com a implementação de novos serviços. É orientação do próprio prefeito Arthur Virgílio Neto que alcancemos toda a cidade”, explicou.

Em nome da comunidade, a presidente da Associação de Moradores do Santa Inês, Maria Regina, 38, ressaltou a importância da ação na área. “Os serviços nos ajudaram bastante. É nosso desejo que todos tenham acesso a ações como esta, principalmente moradores de comunidades mais distantes da zona Leste”.

Texto: Michelangelo Botto/ Semtrad